Profissionais de saúde atendem em área de motel alugado pela prefeitura de Prainha (Comunicação MPPA)

Quartos de motel alugado pela administração municipal de Prainha funcionando como leitos para tratamento da covid-19 foram encontrados pela Promotoria de Justiça de Prainha durante uma vistoria técnica a um hospital de campanha instalado no município, localizado no oeste do Pará. O objetivo da vistoria era verificar a execução do serviço de ambulatório e internação na unidade exclusiva para pacientes suspeitos ou confirmados com o novo coronavírus. A vistoria foi realizada pelo promotor de Justiça de Prainha, Bruno Fernandes, e pela assessora da promotoria, Camila Liberal, e ocorreu na sexta-feira (28). 

 O Hospital de Campanha de Prainha iniciou suas atividades no dia 27 de abril, e o atendimento ambulatorial começou no dia 15 de junho. O acompanhamento do Ministério Público do Pará faz parte das medidas de combate e prevenção da covid-19 no município.

A conclusão da vistoria será encaminhada para o 9º CRS/SESPA, para fins de controle, monitoramento e recomendação, e dará subsídios para atuação da promotoria para a expedição de recomendações e outras medidas que se fizerem necessárias.

MP diz que visita embasa possíveis recomendações (Comunicação MPPA)

Hospital funciona em motel alugado pela prefeitura


O imóvel vistoriado possui 11 quartos, sendo que seis estão sendo utilizados para internação de pacientes. Os critérios analisados na fiscalização observam a forma de admissão de pacientes, estrutura física, a equipe e jornada de trabalho, EPIs, o quantitativo de equipamentos respiratórios, equipe farmacêutica, o serviço de emissão de boletim clínicos e controle de evolução dos pacientes, a fiscalização dos serviços laboratoriais e de exames realizados, a utilização de lavanderia, almoxarifado, local de descanso dos funcionários, a modalidade do tratamento por meio de gases, o controle de resíduos sólidos de saúde e sua coleta, administração e descarte do material contaminante.

Também foi fiscalizado o serviço do ambulatório exclusivo covid-19 no município, e feito o levantamento de informações sobre horário de funcionamento, forma de atendimento, realização de entrevista com os pacientes, testagem, e a dispensação medicamentosa.

Nas duas unidades também foram avaliados o acesso aos sistemas de oficiais de notificação. Chamou a atenção o detalhe do hospital funcionar em um motel, alugado pela prefeitura (com informações do MPPA e da redação integrada de O Liberal).