André Felipe Nunes Rocha foi preso nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira (31), no município de Soure, no Arquipélago do Marajó, acusado de ter matado Carlos Alexandre Cruz Dias no dia anterior (30). O homem invadiu a casa da vítima, esfaqueando André enquanto ele dormia, no meio da madrugada, após se sentir traído pela atual namorada, que teve um relacionamento com Alexandre e estaria dormindo com ele na casa que foi arrombada.

Segundo informações colhidas junto à Superintendência Regional da Polícia Civil no Marajó Oriental (5ª Região), coordenada pelo delegado David Bahury, por volta das 5h da madrugada de domingo chegou ao conhecimento do plantão de polícia de Soure que Alexandre Dias, também chamado de “Pato, havia sido assassinado a facadas em sua cama. O 8º Batalhão de Policia Militar (BPM) informou que o crime foi na Nona Rua, entre as travessas Sete e Oito, no Bairro Novo.

Moradores de Soure que conhecem os envolvidos contaram que Alexandre teve um relacionamento com uma jovem, mas após o caso chegar ao fim, ela passou a namorar com André. Na noite de domingo, a mulher teria voltado a se relacionar com Alexandre, saindo para beber com ele. André ficou sabendo disso e, revoltado, seguiu a namorada. Quando ele viu que a jovem entrou na casa junto com “Pato” no meio da madrugada, resolveu agir.

De acordo com o que o foi colhido com testemunhas, Alexandre estaria dormindo em sono profundo em sua casa após chegar alcoolizado na companhia da jovem. André arrombou a porta da frente da casa e esfaqueou Carlos na frente da mulher, que que ainda tentou impedir o crime, mas não conseguiu. A PM foi até o local em seguida, mas não conseguiu prender o acusado, que já havia fugido e o caso passou a ser investigado pela Polícia Civil.

Confirmado que o autor do crime era André Felipe, as equipes do plantão da polícia civil, em conjunto com a PM, permaneceram em diligências ininterruptas até a prisão dele, que foi efetuada já na manhã desta segunda. Foi realizado auto de prisão em flagrante pelo crime de homicídio e ele foi levado para a delegacia, onde segue preso à disposição da Justiça.