Na semana que vem, precisamente no dia 17, a administração de Tião Miranda vai apreciar as propostas comerciais para contratar a empresa responsável por revitalizar a Orla do Tocantins, em Marabá. Com orçamento estimado em R$ 1.154.468,95 para a empreitada, a orla, também batizada de “Sebastião Miranda”, terá 2.758 metros de extensão — no trecho entre a Praça São Félix de Valois e o final do Bairro Santa Rosa — recuperados. As informações foram levantadas pelo Blog do Zé Dudu.

A Secretaria Municipal de Viação e Obras Públicas (Sevop) da Prefeitura de Marabá, responsável por organizar o processo de tomada de preços, alega que tubos de drenagem para escoamento estão danificados e precisam ser substituídos. Também diz que as estruturas em concreto com deficiência serão recuperadas ou substituídas e pintadas. As dez rampas de acesso ao Rio Tocantins danificadas pela ação do tempo também serão reparadas, garante a Sevop.

Nos trechos da orla com maior circulação de pessoas, as jardineiras serão embelezadas e árvores ornamentais serão retocadas. Os bangalôs, que servem de abrigo aos visitantes para contemplar a beleza do rio e a paisagem, terão cobertura, haste de sustentação, mesa e banco reformados, assim como os guarda-corpos de aço ao longo de toda a extensão da orla do Rio Tocantins. O contrato com a vencedora da licitação terá duração de 16 meses, sendo que em 12 deles a empresa terá de começar e terminar o serviço.

Principal ponto turístico de Marabá e parada praticamente obrigatória de visitantes no ensolarado verão amazônico, a orla é tratada com carinho pela atual gestão, que fez diversas adaptações nela entre 2017 e 2018. À época, o piso recebeu pintura acrílica apropriada num trecho do ponto turístico. Além disso, quadras de esportes situadas às proximidades da Colônia de Pescadores Z-30 foram totalmente recuperadas. E uma academia de ginástica ao ar livre, existente naquele local, também recebeu benfeitorias.

O Blog apurou que, em 2017, na primeira reforma, a Prefeitura de Marabá estimou gastar R$ 1.177.975,63, mas o valor real saiu por R$ 963.754,23. Tião Miranda também ordenou aplicar R$ 173.000,70 na execução de guarda-corpos em rampas da orla.