O casal suspeito de enganar e estuprar uma jovem de 21 anos, alegou à polícia que o crime não ocorreu, e que a relação entre eles foi consensual. A jovem disse que foi estuprada durante um encontro marcado por um aplicativo de paquera.

Segundo o G1, o caso ocorreu no último dia 26, quando a estudante foi até o imóvel onde os dois suspeitos estavam, em Santos, no litoral paulista.  Em depoimento à Polícia Civil, a jovem que afirma ter sido abusada relatou que a outra mulher, de 20 anos, a convidou, por meio de um aplicativo de mensagens, para ir à sua residência enquanto os pais estavam fora, em viagem, e que ambas estariam sozinhas.

No local, ela afirma que surgiu o companheiro da moradora, que a teria estuprado após a jovem se recusar a fazer sexo com a outra mulher para ele assistir. Em entrevista ao repórter Eduardo Velozo Fuccia, a suspeita afirmou que a jovem foi informada de que o companheiro, um empresário de 32 anos, estava no apartamento, assim que ela chegou ao prédio

O advogado Raphael Meirelles de Paula Alcedo, que representa o casal, reafirmou essa versão. “Ela foi avisada assim que chegou. Ela reagiu naturalmente, disse ‘e daí? Não tem problema’”, afirma Meireles ao explicar que a jovem consentiu a presença do rapaz