A Polícia Militar do Pará cumpriu mandado de prisão preventiva, expedida pelo Tribunal de Justiça do Pará a pedido do Ministério Público Estadual, de Rosivaldo Pinheiro Cruz, mais conhecido como “Rosy”, acusado de ser mandante da morte da ex-esposa, Jaiane Nogueira Molinari, de 34 anos, na cidade de Cametá, nordeste do Pará

A empresária foi morta no dia 6 de março, dentro da própria loja, no centro de Cametá. Jaiane foi encontrada no banheiro do estabelecimento, com marcas no pescoço.

De acordo com o Ministério Público Estadual, “Rosy” contratou Josias Santos para matar a empresária, por que não aceitava o fim do relacionamento. O assassino, que continua preso e confessou ter sido contratado por Rosivaldo Cruz, foi preso dois dias após o homicídio.

A Polícia Civil do Pará esteve na casa do acusado na última quarta-feira (26), mas ao chegar ao local o acusado já havia se evadido. O ex-marido era considerado foragido da justiça até a noite desta quinta-feira.

Segundo o MP, “Rosy” contratou o ex-pastor Josias Santos para executar Jaiane, pela quantia de R$4.500,00.