Debate Carajás: A Polícia Militar foi acionada devido ao odor oriundo de uma casa, onde vivia o idoso, José Maria Neres Tavares, o “Zé Duelo”, de 64 anos, ontem (15), na Rua Plínio Pinheiro, no Bairro São Félix Pioneiro, em Marabá, no sudeste do Pará. O sexagenário não era visto no imóvel há alguns dias. Os vizinhos entraram na casa e avistaram o corpo em avançado estado de putrefação.

Sinais de pobreza e miséria eram visíveis no velho imóvel, pois só havia uma mesa velha de madeira. O chão estava repleto de garrafas de bebida alcoólica, muitas vazias e outras pela metade. Segundo testemunhas, “Zé Duelo” bebia muito e pouco falava com os vizinhos. O cadáver foi encontrado no chão, ao lado de um colchão, e só de cueca.

Ele morava sozinho e não se tem notícias de familiares do morto. O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado para remoção do corpo. De acordo com a PM, nenhum sinal de violência foi encontrado nos restos mortais. O nome “Duelo” vem de uma marca de cachaça muito consumida pelas pessoas mais pobres no Brasil devido ao seu baixo preço.

“Zé Duelo” foi mais um dependente químico que perdeu a vida para a bebida, abandono e solidão. Caso não apareça nenhum parente para reclamar o corpo, ele será mais um a ser enterrado como indigente em Marabá. Triste realidade!.