Dia 28 de julho é o dia mundial de combate à Hepatite

Em Marabá, quem necessita de tratamento para doença é acompanhando pelo Centro de Testagem e Aconselhamento / Serviço de Atendimento Especializado (CTA/SAE). O órgão também é responsável por diagnosticar a doença e trabalhar em sua prevenção.

Buscando alertar a população sobre os problemas ocasionados pela doença e suas formas de prevenção ocorrerão duas blitz educativas pelas cidades durante este mês. A primeira foi nesta sexta-feira (17), na Avenida Antônio Vilhena, no Bairro Liberdade. Já na segunda-feira da ultima semana, dia 27, será a vez da Avenida Antônio Maia, na Velha Marabá.

Na ação foram entregues informativos e preservativos masculinos e femininos para a população. “A prevenção e o diagnostico são a melhor forma de lidar com a doença. No momento por conta da pandemia devemos evitar aglomerações e tudo relacionado à prevenção do Covid-19. Mas não impede de realizarmos o trabalho de sensibilização da população em geral”, destaca Katiane Chaves, gerente do CTA/SAE.

A programação do Julho Amarelo contará também com uma capacitação, promovida pelo CTA/SAE em seu auditório, nos dias 28 e 29 de julho, para os servidores das Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município. “São profissionais que trabalham diariamente com essas pessoas nos dia-a-dia, por isso a necessidade decapacitar para abordar o manejo das hepatites virais. Contribuindo com a rede de Atenção Básica para que trabalhemos de maneira alinhada e alcancemos o objetivo, que é o diagnostico, prevenção e tratamento da doença”, acrescenta Katiane.

Tratamento

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), através do CTA/SAE, desenvolve durante todo ano, ações que tem a finalidade de promover a prevenção, diagnóstico, acompanhamento e monitoramento das hepatites virais no município. Em 2019 foram 103 pessoas vivendo com as Hepatites B ou C e recebendo tratamento no município.

O órgão faz a testagem e sorologia e insere os pacientes positivos no programa de combate à doença, com base nos protocolos oficiais do Ministério da Saúde, encaminhando o paciente para receber os medicamentos.

“Hoje temos uma demanda que vem de outras cidades da região e também realizamos várias ações itinerantes pela cidade onde não só realizamos a testagem como o fornecimento de insumos para a prevenção, além da orientação”, comenta Katiane. Em 2020, devido às restrições de ações de identificação da doença por causa da Covid-19, foram identificados apenas 13 casos na região, pacientes de Dom Eliseu, Bom Jesus do Tocantins, Jacundá e Marabá.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) são cerca de 325 milhões de pessoas com a doença no mundo e essa é uma das principais causas de câncer no fígado. Caso não seja tratada, a doença também pode causar cirrose.

Sintomas e Prevenção

Katiane explica que a Hepatite possui cinco níveis, sendo catalogadas em A, B, C, D e E. As Hepatites dos tipo B e C são mais as graves, mas ambas possuem cura. Elas são transmissíveis pelo sangue e contato sexual. Por isso se deve usar preservativo e evitar partilhar de objetos como agulhas e seringas. “Quando for em uma manicure é bom esterilizar ou usar um alicate e demais objetos individualmente”, reforça.

Também é importante ressaltar que o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece a vacina para hepatite B gratuitamente. Em Marabá, pode ser encontradas nos postos de saúde do município. As Unidades Básicas de Saúde também realizam teste para gestantes em pré-natal, mas a referência para a testagem no município é o CTA/SAE.

Entre os principais sintomas da hepatite tipo B estão cansaço generalizado, náusea, desconforto abdominal e urina escura. A hepatite C é mais silenciosa e dificilmente apresenta sintomas fortes, quando estes aparecem a doença já está bastante avançada, por isso é importante a prevenção e testagem. Possui sintomas semelhantes à Hepatite B e o  doente também pode apresentar pele e olho amarelados e fezes esbranquiçadas.

Veja outras fotos: