Como resultado do trabalho de reinserção social desenvolvido pelo Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), mais um grupo de custodiados concluiu curso profissionalizante dentro do sistema penitenciário. Desta vez, 20 internos da Colônia Penal Agrícola de Santa Izabel (CPASI), localizada no Complexo Penitenciário de Santa Izabel, receberam a capacitação de Hambúrguer Gourmet, oferecida em parceria com a Organização Social Grão Pará. Nesta terça-feira (16), o curso foi finalizado e todos os internos foram certificados.

O curso não ensinou apenas a preparar sanduíches, também foram abordados assuntos relevantes relacionados ao tema, como empreendedorismo, custos de produção, lucro e higienização adequada para a produção de alimentos. Já nas aulas práticas de culinária, os apenados também aprenderam a fazer diferentes tipos de molhos, como tártaro, barbecue e ketchup, além de acompanhamentos para os sanduíches e cerca de dez tipos diferentes de blend.

O curso, com carga horária de 40 horas, começou no dia 8 deste mês e, durante a conclusão e certificação, os internos apresentaram sanduíches de fraldinha com bacon, frango e uma versão vegetariana de grão de bico.

Antes de entrar no cárcere, Luan Coelho, interno da CPASI, ganhava a vida vendendo salgados, lanches e bolos, e sonhava em abrir um estabelecimento próprio. Agora, após concluir o curso de hambúrguer gourmet, ele pretende dar continuidade ao sonho antigo e colocar em prática tudo que aprendeu durante estes dias. “Foi uma novidade para todos os internos. Um curso desse não é qualquer pessoa que tem a oportunidade de fazer”, contou.

O diretor de Reinserção Social (DRS) da Seap, Belchior Machado, explica a importância, para a ressocialização destes custodiados, de oferecer cursos profissionalizantes. “Profissionalizar os custodiados, sobretudo com cursos que tragam possibilidades reais de emprego para quando se tornarem egressos, é fundamental para a reinserção social. O curso de hambúrguer gourmet credencia essas pessoas a oportunidades em um mercado que se estabeleceu nos últimos anos, além de fomentar o empreendedorismo”, disse.

A capacitação foi ministrada pelo cozinheiro profissional Walaci Morais, que também é professor e coordenador de curso de graduação. “Foi uma experiência muito boa trabalhar com os internos. A gente se surpreende positivamente com as pessoas que estão aqui dentro e o apoio de todo mundo aqui, incluído essa questão da educação e da ressocialização, que foi muito importante”, explicou. Ele também avaliou o desempenho dos internos durante todo o curso. “Nota dez, não dava para ser melhor”, finalizou.

Já o diretor da Organização Social Grão Pará, Antônio Silva, acompanhou a capacitação dentro do cárcere pela primeira vez e afirmou estar impressionado com os trabalhos de reinserção social realizados pela Seap, além de demonstrar grande satisfação em poder oferecer esse tipo de curso aos internos. “Eles vão sair daqui preparados para começar uma atividade lá fora. E realmente pode se dizer que o sistema está de parabéns, eu vi o apoio e senti que toda a equipe, desde a sede, até aqui, estava com a preocupação de que desse certo. Isso me surpreendeu porque foi um apoio de ponta a ponta”, finalizou.

Os cursos de capacitação e profissionalizantes oferecidos à população carcerária fazem parte do trabalho de ressocialização desenvolvido pela Seap, que busca dar um norte aos internos e facilitar a reinserção social e no mercado de trabalho, quando estes estiverem em liberdade. A partir da próxima segunda-feira (22), o curso de hambúrguer gourmet vai ter continuidade no Centro de Reeducação Feminino (CRF), em Ananindeua, que recebe a capacitação até a sexta-feira seguinte, dia 26.

Texto: Yasmim Bitar