A adolescente de 16 anos que cometeu ato infracional análogo a crime de homicídio, na madrugada do último sábado (20), tentou tirar a própria vida na madrugada desta quarta-feira (24), na cela da 20ª Secional Urbana de Polícia Civil, onde se encontra apreendida. Ela matou, com uma facada no peito, Manoel Pereira do Nascimento Neto, conhecido como Negão, alegando que ele tentou estuprá-la.

Elizabete Moraes Silva Conceição, mãe da adolescente, diz que recebeu a informação da tentativa de suicídio hoje pela manhã, quando foi levar alimentos para a filha. Ela afirma que está desesperada com a situação da adolescente e apela às autoridades que ela seja imediatamente transferida para a unidade adequada para esse tipo de caso, o Centro Socioeducativo Feminino, em Ananindeua, ou que possa responder em liberdade.

A mulher, que sobrevive das faxinas que faz diariamente ou de capinar quintais, diz que está sem saber o que fazer e, para alimentar a filha apreendida, pede comida e lanches, de casa em casa, no Bairro Cidade Nova, e não deseja ver a filha morta em uma cela de delegacia.

A promotora Crystina Michiko Taketa Morikawa, respondendo da 5ª Promotoria de Justiça Cível de Parauapebas, informa em nota que que o procedimento em relação à filha de Elizabete Conceição está tramitando regularmente, tendo sido a adolescente representada perante a Vara da Infância de Parauapebas com internação provisória decretada.

A promotora informa ainda que a adolescente se encontra separada dos demais detidos, adultos ou adolescentes, estando seus direitos protegidos e adianta que a adolescente já está em procedimento de transferência, estando a autoridade policial no prazo para a realização desta.